E a calma a aguardar lugar em mim
O desejo a contar segundo o fim.
Foi num ar que te deu
E o teu canto mudou
E o teu corpo no meu
Uma trança arrancou
E o sangue arrefeceu
E o meu pé aterrou
Minha voz sussurrou
O meu sonho morreu
~ Márcia [A pele que há em mim (Quando o dia entardeceu)] |Vale do Lizandro, Portugal|

Leave a Comment

%d bloggers like this: